“Chile não pode ignorar o golpe de Estado em contra da Dilma”

dilma-la-moneda
La Modeda: Palacio de Gobierno de Chile

O parlamentar enfatizou que “este é um juizo político fraudulento, já que pegaram pela la força o que não tinham conseguido pelas urnas”.
“É lamentável que os senadores tenham tirado do cargo a uma mulher presidenta e tenham colocado no seu lugar um presidente interino com um gabinete só de homens”, disse o parlamentar.

Um chamado a dar apoio a democracia e a estabilidade do Brasil, e conjuntamente apoiar a presidenta Dilma Rousseff, foi feito pelo senador Alejandro Navarro, afirmando que a Presidenta  “é vítima de uma persecução política por parte dos setores da oposição, quem procuram  removê – la  do poder mediante  um “golpe blando”.

Rousseff, quem foi suspendida do seu cargo por 180 dias, vai ser sometida a um juizo político, o que nas palavras  de Navarro “foi fraudulento, já que os políticos brasileiros que estão efetivamente sendo indagados por corrupção, foram os que deram inicio ão processo que permite – lhes tomar chegar ão poder, fato que não conseguiram pelas urnas”.

“É como disse a Presidenta Dilma, isto é um golpe de estado, pois ela não tem cometido crime nenhum, nem delito nenhum; tem sido una falta jurídica para utilizar os recursos disponíveis de forma inteligente y pelo qual tem sido julgada injustamente”, manifestou o senador da la Região do Biobío.

Navarro expressou que, “o que está acontecendo no Brasil faz parte de uma estratégia geopolítica maquiavélica que tambem tem como objetivo “derribar” a imagem política do sucesor natural da Dilma, Luiz Inácio Lula da Silva, quem  é indagado pela suposta responsabilidade nos desvíos de fundos da Petrobras, mas que os acussadores não tem apresentado nenhuma prova, só se baseiam em comentarios e  suposições”.

O parlamentar do MAS explicou que “agora tras aceitar o porcesso do impeachment, Dilma deixou o cargo por 180 dias, e ficou pelo periodo o vicepresidente Michel Temer, quem tem só 1% de aprovação, rompeu relaçoes com o Partido de los Trabajadores (PT) y traiú o governo, para ficar como presidente não eleito do Brasil”.

“E este presidente interino, quem graças a um fraudulento processo tirou temporalmente do cargo a uma presidenta mulher, acaba de assumir só com homens. Quero dizer, aquí tambem perdiram poder as mulheres”, asinalou Navarro Brain.

Segundo  Alejandro Navarro “tem; se aqui um complot da oposição. Estão coludidos para tirar a presidenta del cargo, já que nunca tem conseguido derrota – la nas eleições.

¿Onde tem uma instancia objetiva para que a Dilma Rosseff possa se defender?  A Cámara dos Deputados, onde ingresou a petição de juizio político, e onde não se apressentaram as provas do suposto “delito de responsabilidade”, do qual ela é acussada, é maioritariamente da oposição. Enquanto, no Senado, onde aprovou – se a suspensão, também a   oposição tem mais paralementares que o PT”.

“Desse jeito”, falou o Senador Navarro “a presidencia da Comissão do Senado que analisou o impeachment é liderada pelo Raimundo Lira, quem é do PMDB, liderado pelo agora presidente interino Temer, e quem apresentou seu plano de governo días passados. Isto a pesar que o juizio político em contra da Presidenta no tinha acabado  e não tinha se definido a suspensão”.

O senador do MAS mencionou que “é importante destacar que Dilma chegou ao poder com mais de 54 milhões de votos, por isso a oposição tem medo de novas eleições. E como no conseguiram derrotar nas urnas nem Lula nem Rousseff, procuram afasta – los com un golpe de estado,  em contra da vontade da cidadania”.

Navarro disee que “isto é um novo atentado por parte da direita que é manipulada pelos Estados Unidos e que procura  um golpe imperialista com o fim de chegar a novos espaços de poder na América Latina. Com o Brasil tenta se fazer a mesma coisa que com o Paraguay do ex presidente Lugo  e com a Honduras do ex presidente Zelaya, onde tiraram os presidentes, pela vía legislativa, com os “golpes blandos”. Por isso é necessário que a Unasur e a Celac, possam reagir e deter essa escalada de agressões à democracia latinoamericana”.

O parlamentar disse que “o que está em jogo não é somente o futuro político da Dilma, é o destino de uma nação que tem escolhido a governos de esquerda, progresistas, que tem asegurado direitos laborais e sociais de toda a população. Disto sabe muito a élite, que não perdoa tambem não a origem popular dos presidentes e que por por esta razão, tiveram um grande apoio do povo brasileiro”.

O congresista manifestou que “com a apertura do juizo político, tem agora um pésimo precedente, já que instala um poder, o legislativo, emcima da decisão soberana dos cidadãos de escoher seus gobernantes de manera livre”.

“Brasil é um país estratégico para o mundo e por isso, não só está baixo ameaça a democracia desse país, también está ameaçada a integração latinoamericana. Por esta razão também, Chile não pode ignorar o “golpe blando” que está em curso contra  a  Presidenta Dilma”, acabou dissendo o senador do MAS.

PRENSA OFICINA PARLAMENTARIA

0 shares

Agregar un comentario

Su dirección de correo no se hará público.